sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

Aula de violino, canto e musicalização - 2015

Olá queridos!

As aulas de violino, canto e musicalização em 2015 recomeçam no dia 02 de fevereiro.

Os valores para o próximo ano ficam:
Aula individual 1 hora - R$260,00
Aula individual 30 min - R$130,00
Aula em dupla 1 hora - 150,00 cada aluno
Aula em dupla 30 min - R$75,00 cada aluno

Os horários das aulas matutino é das 9h às 12h e vespertino das 13h às 17h

As aula acontecem na escola de música Katarina Grubisic, na rua Joaquim Costa, 112 - agronômica.


Um beijo!
Jéssica
www.ensinosuzuki.blogspot.com

segunda-feira, 7 de julho de 2014

2 semestre

Olá!!
A escola de música Katarina Grubisic está com novos horários para o segundo semestre de 2014.
Venha fazer música você também!

Seguem as aulas oferecidas por mim:


Violino para crianças e adultos

Musicalização

Canto para crianças

Aula para crianças e adultos especiais

Seguem os valores (mensais) das aulas:
Aula individual, 1 hora duração: R$240
Aula individual,  30 min duração (para crianças até 7 anos): R$120


As aulas são ministradas na escola de música Katarina Grubisic, na Agronômica.

A aula experimental é gratuita! Agende logo a sua! 
Os horários são de segunda à sexta, matutino ou vespertino, e sábado pela manhã (lotado!). 

Um beijo!
Jéssica
(48) 8803-5133 (vivo)
(48) 9953-5325 (tim)

quinta-feira, 5 de junho de 2014

domingo, 1 de junho de 2014






quinta-feira, 13 de março de 2014

Como o pai pode ajudar no aprendizado?

Os pais chegam sempre com bastante expectativa nas aula de instrumentos. Muitas vezes, mais ansiosos do que os próprios filhos! Há sempre aquela pergunta: "Quando ele vai tocar a primeira música, professora?!" ou então "e a leitura de partitura, quando ele vai aprender?"
Gostaríamos de lembrar que cada criança tem seu próprio ritmo. Algumas falam logo, outras andam super cedo, e alguns evoluem de maneira mais rápida no instrumento. A cobrança dos pais muitas vezes, ao invés de ajudar, acaba dificultando o aprendizado.
A participação dos pais é de suma importância neste processo. O pai Suzuki não é apenas um espectador, e sim, parte integrante do processo, o chamado triângulo equilátero Suzuki: onde pai, aluno e professor dividem a mesma responsabilidade!
E como ajudar?
Primeiramente, o pai deve ter em mente que o método Suzuki é baseado no aprendizado da língua materna. Isso significa que o áudio não é opcional no aprendizado, e não pode ser escutado apenas quando lembrar. Deve fazer parte da rotina da família. Se não encontram um momento em casa, deve ser escutado no carro! E sim, precisa ser escutado todos os dias!! Como pais, vocês sabem que crianças gostam e precisam da repetição para aprender. Quem enjoa da música são os adultos! Porém ao não colocar o áudio diariamente para seu filho você está dificultando (e muito!) o aprendizado do violino. Afinal, quem poderia aprender a falar russo sem nunca escutar a língua falada?
Também vale lembrar que a primeira palavra é sempre a que demora mais! Foi preciso dizer mamãe ou papai um trilhão de vezes para que o filho dissesse essas palavras tão lindas! Mas logo começa um enxurrada de palavras novas, certo? Com o violino acontece a mesma coisa! O famoso Chocolate quente (e demais variações) é o mais difícil, afinal, é a primeira música! Portanto, paciência! Algumas crianças demoram um pouco mais, mas todas chegam lá.
O chamado pai Suzuki precisa estar presente em todas as aulas. Este pai é o que deve ajudar o filho em casa, afinal, ele é que assiste às aulas. Em casa, o pai deve desligar a TV, telefone, e qualquer outra distração que possa atrapalhar o estudo, e pai e filho devem praticar juntos o instrumento, relembrando o que a professora disse em sala. 
O pai deve sempre encorajar a criança, com palavras de incentivo, nunca criticar
Durante as aulas, o pai nunca deve chamar a atenção da criança. Ao chamar a atenção em sala de aula, tentado ajudar, o pai pode tirar a autoridade da professora, e dificultar ainda mais o aprendizado da criança. As aulas são bastante lúdicas, pois é a maneira como as crianças se comunicam. E o pai deve saber respeitar este momento. Porém o pai deve ficar focado na aula, sem celulares ou computadores, prestando atenção no que é passado para a criança, para depois reproduzir em casa.
Em casa, o violino deve sempre estar à disposição da criança! Deve estar em lugar visível, de preferência fora do estojo, ao alcance da criança. 
As crianças precisam explorar o instrumento como fazem com qualquer outro objeto. Então quando elas tocam em todas as cordas, ou super rápido, ou com o arco virado, tudo isso faz parte do processo de aprendizagem e é extremamente benéfico e incentivado pelo professor! É explorando que a criança conhece melhor o instrumento.
Toda a família deve assistir vídeos (no youtbe mesmo!) de violinistas e orquestras! Pelo menos uma vez por semana, se reunir para ver os grandes concertos ou mesmo as crianças tocando pelo mundo afora. É muito divertido e educativo! E ainda amplia a percepção musical, o repertório, etc.
Por último, vale ressaltar a importância da assiduidade e pontualidade. Ao faltar uma aula, a criança perde a continuidade do processo de aprendizagem, perde a rotina de aulas, e quando retorna na semana seguinte muitas vezes está mais dispersa que o normal, prejudicando o aprendizado. 
É isso!
Bons estudos e muita música à todos!

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Aulas em 2014

Olá!
O ano de 2014 já começou, e com ele as aulas de violino e musicalização!
Vamos fazer música!

Seguem os valores (mensais) das aulas de violino:
Aula individual, 1 hora duração: R$240
Aula individual,  30 min duração (para crianças até 7 anos): R$120
Aula em grupo,  1 hora duração: R$120 por aluno
Aula em grupo, 30 min duração (para crianças até 7 anos): R$60 por aluno.



Além das aulas de violino, também temos aula de musicalização para crianças.
Aula individual,  30 min duração (para crianças até 7 anos): R$120
Aula em grupo, 30 min duração (para crianças até 7 anos): R$60 por aluno.

As aulas são ministradas na Escola de música Katarina Grubisic, no bairro Agronômica, em Florianópolis/SC.
A aula experimental é gratuita!
Os horários são de segunda à sexta, matutino ou vespertino, e sábado pela manhã. 

Maiores informações pelo e-mail jessicams@gmail.com ou kataviola@gmail.com 

Ou pelos telefones:
Jéssica
(48) 9953-5325
(48) 8803-5133

Katarina
(48) 3364-5026
(48) 9961-8584

Um beijo!

quarta-feira, 9 de janeiro de 2013

Haydn


Franz Joseph Haydn

Franz Joseph Haydn nasceu em Rohrau, uma pequena cidade perto da fronteira Húngara onde é agora a Áustria. Ele recebeu seu primeiro treinamento musical de um tio com quem foi viver aos 5 anos de idade. Dois anos depois ele se tornou um corista na Catedral St. Stephen em Vienna, onde adquiriu uma grande quantidade de experiência prática mas não recebeu nenhuma instrução sistemática em teoria musical. 

Catedral de St. Stephen

Descartado quando sua voz mudou, o jovem se sustentou precariamente como professor e músico independente. Ele dominou contraponto estudando o Gradus ad Parnassum de Fux. Enquanto isso ele se fez conhecido à pessoas influentes em Vienna e recebeu lições em composição de Nicola Porpora, um famoso compositor italiano e professor de canto, a quem ele serviu de acompanhante e assistente. Em 1758 ou 1759, ele se tornou diretor musical para um Conte Morzin, que viveu em Vienna mas passava seus verões na sua nativa Bohemia. Haydn provavelmente escreveu sua primeira sinfonia para o orquestra do conde. O ano 1761 foi decisivo na vida de Haydn: ele entrou para o serviço do príncipe Paul Anton Esterházy, chefe de uma das mais ricas e prósperas famílias húngaras, um homem devotado à música e um bondoso patrono da arte. 

Príncipe Nicholas

Na corte de Paul Anton e seu irmão Nicholas (o Magnífico), que sucedeu ao título em 1762, Haydn passou quase 30 anos sob circunstâncias ideais para o seu desenvolvimento como um compositor. Começando em 1766, príncipe Nicholas, cuja morada era em Eisenstadt logo ao sul de Vienna, viveu a maior parte do ano em seu remoto estado do interior Eszterháza.

Eszterháza

 O palácio e terras foram planejados para rivalizar o esplendor de Versailles. Tinha 2 teatros, um para ópera e um para peças com marionetes, assim como duas grandes e suntuosas salas de música no próprio palácio. Haydn teve que compor qualquer música que o príncipe demandasse, conduzir performances, treinar e supervisionar todos os músicos e manter os instrumentos na reparados. Ele montou uma orquestra de aproximadamente 25 músicos. Óperas e concertos tornaram-se eventos semanais e óperas especiais e concertos eram feitos para visitantes notáveis. Nas quase diárias sessões de música de câmara nos apartamentos privados do príncipe, o próprio príncipe usualmente tocava o baryton, um instrumento semelhante a uma grande viola da gamba com um conjunto extra de ressonantes cordas de metal que podiam ser dedilhadas como uma harpa. Haydn escreveu algo em torno de 165 peças para o baryton, a maioria trios com viola e cello.

Baryton

(continua...)

Fonte: Grout, D. J. A history of western music. 5th ed. Norton & Company, Inc. 1996.

Essa é uma tradução livre feita por mim, o texto foi retirado integralmente do livro.